Café com Vodka
21:25"Porém, eu gostei dela. É raro encontrar alguém que vê além das nuvens, que se senta no meio do nada pra caçar estrelas e trocar ideias com a lua. Há pouco azul na cidade, ninguém dá mais bola para o firmamento, estão todos vivendo sem perceber os prédios se erguendo na volta e engolindo nossa capacidade de reparar nos detalhes." — Gabito Nunes (via whodoiwannabe)

(Source: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r, via whodoiwannabe)

10:26"nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas, três,
quatro, cinco, seis;
até esse erro aprender
que só o erro tem vez." — Paulo Leminski (via 60milanos)

(Source: recitarpoesias, via 60milanos)

10:24
21:48
20:36"A liberdade, em extensão, é inexistente. As pessoas geralmente acreditam apenas naquilo em que conseguem medir. Muito provavelmente as estrelas sejam livres na infinidade do universo, muito provavelmente o abstrato mundo de pensamentos e imaginação seja livre e infindável no crâniomental. Há uma gama de liberdades genéricas. Estamos sempre pontuados. Uma liberdade dentro da outra, como bonecas russas. A baleia, por exemplo, é livre na imensidão do mar, mas o que ser o mar se não uma banheia grande?" — Docismo. (via velhocaos)

(Source: docismo, via velhocaos)

20:35"É preciso resgatar a grandeza infinita dos gestos simples e ‘elementares’. Cuidar da vida. Curtir a minúcia. Lavar a própria roupa. A louça. Arrumar a casa. Fazer sua comida. Tomar banho como quem realiza um ato sacro. Recuperar o prazer da prática dos atos primários. Saber que ser matéria, caralho e buceta, boca e estômago, é uma dignidade e um esplendor. Dá trabalho. Mas, para brilhar, as estrelas têm que arder, até o glorioso fim." — Paulo Leminski.   (via velhocaos)

(Source: desalojado, via velhocaos)

13:54
10:12 mentalltrillness:

Vashti.
10:03
21:29